quarta-feira, maio 20

Moedas para totós | Coins for dummies

Quando era pequena, e os meus pais me levavam até à fronteira entre Portugal e Espanha, não conseguia perceber a diferença entre os dois lados daquela linha imaginária. Eles bem diziam “agora estás em Espanha”, no estrangeiro como a maioria gosta de chamar ao resto do mundo, mas para mim era tudo igual.
Hoje em dia quando viajo para o estrangeiro já consigo ver as diferenças culturais, umas mais óbvias, como a língua e a moeda, e outras de que nos vamos apercebendo com o tempo.  
A minha luta com as libras começou quando se acabaram as notas e não havia mais espaço na carteira para moedas. Pois bem, quando se tem notas é relativamente fácil, pois o algarismo da quantia é bem visível, é só sacar da nota e confiar na matemática de quem nos dá o troco. A coisa piora quando se acabam as notas e temos de começar a usar as moedas. Aí temos duas hipóteses: a) ficamos meia hora a virar as moedas de um lado para o outro, b) espalhamos as moedas e esperamos que a pessoa tire as que quer, e mais uma vez tudo na base da confiança. Como não gosto de fazer ninguém perder tempo, e sou um pouco desconfiada, achei que devia “estudar” as moedas. A primeira reação é: que estupidez, esta gente faz uma moeda de 2 centavos maior que uma de 1 libra (todos sabemos que no euro quanto menor for a moeda menor é o valor). A segunda reação é: ahh que engraçado, afinal até é fácil! 

Aqui fica a dica:

_________________________________________________________________________________

When I was little, and my parents took me to the border of Portugal and Spain, I never fully understood the difference between the two sides of that imaginary line. They used to say "now you're in Spain", or abroad as everyone likes to call the rest of the world, but to me everything was the same.
Nowadays when I go somewhere abroad I can notice the cultural differences, ones more obvious than others, like the language and the currency, others we just notice with time. 
My struggle with the pounds started when the cash was gone and there was no more space in my wallet for coins. Well, when you have cash is relatively easy because the number is very noticeable, you just have to give it and trust the math knowledge of the person who gives you the change. But it gets worse when the cash is gone and we have to start using the coins we have. Then we have two options: a) take half an hour to look at every coin, b) put all the coins on the table and wait till the other person takes whatever he/she wants to, and again this is all in the base of trust. But I don't like to make anyone waste time, and I also don't trust that much, so I thought I should "study" the coins.
The first reaction was: this is so stupid, these people make a 2 cents coin bigger than 1 pound (everyone knows that in Euros, the tinnier the coin, less value it has). The second reaction was: ohh so funny, this is easy after all! 

This is my tip:




  • As moedas que correspondem a £1 e £2 libras são fáceis de identificar: a de £2 é muito semelhante à de 2€ e a de £1 distingue-se pela cor e pela grossura.
  • Depois vêm as esquinadas cuja mais alta (50pences) é maior que a seguinte (20 pences).
  • Na 3ª categoria são redondas e a lógica é a mesma: a de 10pences é maior que a de 5pences. 
  • E por fim vêm as “pretas” com a mesma lógica, 2pences maior que a de 1pence.
_________________________________________________________________________________

  • The £1 and £2 pounds coins are easy to identify: £2 pounds is very similar to 2€ and £1 pound we identify it based on the colour and thickness. 
  • Then we have the square shaped ones, which the higher is 50 pences that is bigger than 20 pences. 
  • The third category are the round ones and the logic is the same: 10 pences is bigger than 5 pences. 
  • Last but not least, we have the "black" ones, where 2 pences is bigger than 1 pence.

4039 km away, and with an empty wallet,
Filipa

A 4039 km de distância, e com a carteira mais vazia,
Filipa